Blue Flower

Seja benvindo(a)!

Digite o termo na pesquisa conforme o Sumário atual da terceira etapa. Aperte o enter e aguarde o melhor resultado. Após entrar no tema da publicação, busque a palavra do seu interesse usando as teclas Ctrl + f. surgirá uma barra superior onde se deve digitar a palavra chave, p. ex. "Dummar", logo aparecerá ressaltada, com o número de vezes que se acha no texto. 

 

      

                                                              Antônio Conselheiro. Fonte: Wikipédia.

   Antônio Conselheiro foi assassinado por forças federais republicanas a 22 de setembro de 1897, em Canudos, Bahia.   Por Francisco Augusto de Araújo Lima. Ceará, setembro de 2017.                                                         Antônio Vicente Mendes Maciel, Antônio Conselheiro nasceu em 13 de março de 1830, na cidade de Quixeramobim, Ceará, filho legitimado de Vicente Mendes Maciel e de Maria Jaquina do Nascimento. Neto paterno de Maria Manoela do Sacramento, solteira. Neto materno de Feliciana Maria Francisca, solteira. O Conselheiro faleceu em Canudos, Bahia, a 22 de setembro de 1897.

 
  Termo de batismo de Antônio Conselheiro. Aos vinte e dois de maio de 1830, batizei e pus os Santos Óleos nesta Matriz de Quixeramobim, ao párvulo Antônio, pardo, nascido no treze de março do mesmo ano, filho natural de Maria Joaquina; foram Padrinhos Gonçalo Nunes Leitão Júnior e Maria Francisca de Paula, do que para constar fiz este termo em que me assino. O Vigário Domingos Álvares Vieira.  Legitimado quatro anos depois quando aconteceu o casamento de seus pais, por sua mãe se encontrar moribunda.
 
   
     Cf. Livro de Batismos, Quixeramobim, familysearch.org.
 
                  Thumbnail
     
    Antônio Conselheiro casou-se no dia sete de janeiro de 1857, na Igreja Matriz de Quixeramobim, pelas oito horas da noite, (os seus pais já falecidos), com Brasilina Laurentina de Lima, filha de T... Teresa de Lima, solteira, e de um 'provável' tio do nubente. Portanto a noiva seria prima do noivo. Presentes a cerimônia religiosa de casamento, o Vigário Interino, Padre José Jacinto Bezerra Borges de Menezes, as testemunhas, João Raimundo Façanha e Pedro José de Matos.
 
       Casamento dos pais de Antônio Conselheiro.   
   Vicente Mendes Maciel, filho de Maria Manoela do Sacramento e de pai incógnito, casou-se no dia trinta e um de agosto de 1834, pelas cinco horas da tarde em casa de morada do contraente, Freguesia de Quixeramobim, com Maria Joaquina do Nascimento (de Jesus), filha de Feliciana Maria Francisca e de pai não sabido. Presentes, o Vigário, Frutuoso Dias Ribeiro, as testemunhas, José Antônio Barroso e José Raimundo Façanha. À Margem: pardos. D. Maria Joaquina do Nascimento faleceu no mesmo dia do seu típico casamento "oculto ou de consciência".
 
        
              Cf. Livro de Matrimônios. Ceará. familysearch.org.
 
   O segundo casamento de Vicente Mendes Maciel foi realizado aos doze dias de fevereiro de 1836, 'pelas oito horas da noite', na Igreja Matriz de Santo Antônio de Quixeramobim, com Francisca Maria da Conceição, filha legítima de Inocêncio Alves Freire e de sua mulher Joana Maria da Conceição. Presentes a cerimônia religiosa de casamento o Padre Frutuoso Dias Ribeiro, de licença do Vigário Antônio Pinto de Mendonça, as testemunhas, Francisco das Chagas Pinto e José de Souza Nogueira, casados e moradores nesta Freguesia. D. Francisca Maria da Conceição assumiu a responsabilidade de cuidar das crianças órfãs Antônio Vicente, o Conselheiro, e suas irmãs Maria e Francisca, além da Rufina fruto do segundo casamento.
 
Nascimento e morte de Vicente Mendes Maciel. termos de batismo e óbito.
 
Aos dezesseis de abril de 1804, nesta Matriz de Santo Antônio de Quixeramobim, batizei a Vicente, de idade de oito dias, pardo, filho natural de Manoela Maria do Nascimento e lhe pus os Santos Óleos; foram padrinhos Inácio Ferreira da Silva, casado, e Joaquina .?. de Castro, viúva, ambos meus fregueses e moradores nesta Vila. O Cura, José Basílio Moreira.
   
      Cf. Livro de Batismos. Ceará. familysearch.org.
 
Aos cinco dias do mês de abril de 1855, faleceu de uma constipação, nesta Vila (Quixeramobim) com todos os Sacramentos, o adulto Vicente Mendes Maciel, de idade quarenta e oito anos, casado com Francisca Maria Maciel, e foi solenemente sepultado na Capela do Senhor do Bonfim das grades acima, envolto em hábito preto sendo o ato presidido por mim de que para constar mandei fazer este assento que assino. O Vigário, Padre José Jacinto Bezerra Borges de Menezes. Idade real, 51 anos.
 
        Família Mendes Maciel na Freguesia de Quixeramobim, século XIX.
 
   Bernardo Mendes Maciel casado com Mônica Maria da Conceição, pais de André Mendes Maciel 'provável' irmão consanguíneo de Vicente Mendes Maciel, e tio portanto de Antônio Conselheiro.
 
   André Mendes Maciel casou-se a nove de outubro de 1839, 'pelas sete horas da noite', na Igreja Matriz de Santo Antônio do Quixeramobim, com Luzia Francisca de Lima, filha de Antônio .?. Lima e de Joana Francisca Lima. Presentes, o Padre Antônio Pinto de Mendonça, as testemunhas, Manoel da Cruz Gouveia e José Lucas N.?. Cf. Livros de Batismos,  Livros de Matrimônios, ,Livros de Óbitos, Quixeramobim. Pesquisa Faal. Francisco Augusto de Araújo Lima, 15.04. 2017. 
  
             

        Cadáver de Antônio Conselheiro, 1897. Fonte foto: Flávio Barros. brasilianafotografica.bn.br