Blue Flower

Seja benvindo(a)!

Digite o termo na pesquisa conforme o Sumário atual da terceira etapa. Aperte o enter e aguarde o melhor resultado. Após entrar no tema da publicação, busque a palavra do seu interesse usando as teclas Ctrl + f. surgirá uma barra superior onde se deve digitar a palavra chave, p. ex. "Dummar", logo aparecerá ressaltada, com o número de vezes que se acha no texto. 

 

   Manoel Raposo da Câmara

  No presente ano de 2017, comemoração dos vinte anos do lançamento do pioneiro e esclarecedor trabalho de Eduardo de Castro Bezerra Neto, et. al. Câmaras, Daquém e Dalém Mar, I.U. U.F.C. Fortaleza, 1997, que permitiu as pesquisas posteriores sobre o Manoel Raposo da Câmara.
 
Lembrar este notável trabalho além de uma homenagem aos autores, uma obrigação pois sem ele nunca teríamos encontrado os termos da Freguesia do Mártir São Sebastião, Ponta Delgada, Ilha de São Miguel, Região Autônoma dos Atores.
   

  Manoel Raposo da Câmara nasceu no mês de dezembro de 1686, no Concelho de Ponta Delgada, Ilha de São Miguel, Açores, filho de Francisco Pereira do Amaral e de sua primeira mulher, Josefa da Câmara Pereira, Josefa Pereira da Câmara. Neto Paterno de André Pereira do Rego e de Isabel Cabral Lobo, Isabel do Amaral Lobo. Neto materno de Manoel Pereira da Silveira e de Maria Leite da Câmara.

   Francisco Pereira do Amaral casou-se (2) a 03 de junho de 1688, na Freguesia de São José, Ponta Delgada, com Vitória de Bittencourt, filha do Capitão Francisco de Bittencourt e Sá e de sua mulher Maria Pacheco de Sampaio, desta Igreja de São Mateus. 

Termo de batismo de Manoel Raposo da Câmara.

“Em os vinte e três dias do mês de dezembro de 1686 anos, fiz os exorcismos a Manoel, filho de Francisco Pereira do Amaral e Josefa da Câmara sua mulher, e por está batizado em casa por nascer fraco Pelo Vigário da Freguesia de São Mateus, o Doutor Francisco da Cunha Prestes; foi padrinho em o batismo o Capitão Agostinho de Medeiros, e o mesmo apresentou; fiz era ut supra: O Cura Pedro Botelho de Azevedo.” 

   Termo de casamento dos pais de Manoel Raposo da Câmara.

“Em os dezoito dias do mês de janeiro de 1680 anos, procedidas as denunciações ordinárias na forma do Sagrado Concílio Tridentino por não haver impedimento e por mandato do Reverendo Doutor Ouvidor do E.º Padre André Álvares Cabral, recebeu de minha licença o Reverendo Padre Francisco Pacheco, Beneficiado em Vila Franca do Campo, a Francisco Pereira do Amaral, filho de André Pereira do Rego, defunto, e de sua mulher Isabel do Amaral Lobo, com Josefa da Câmara Pereira, filha do Capitão Manoel Pereira da Silveira e de sua mulher Maria Leite da Câmara, nossos fregueses; foram testemunhas o Doutor Vicente Borges e Agostinho de Medeiros e outras pessoas que se achavam presentes: fiz e assinei era ut supra. O Cura João da Costa Marecos.

Cf. Francisco Augusto de Araújo Lima. Siará Grande - Uma Província Portuguesa no Nordeste Oriental do Brasil. Ed. Expressão Gráfica. Fortaleza. 2016. p. 2016. Fco Augusto, 26.03.2017.  genealogia@familiascearenses.com.br