Blue Flower

Seja benvindo(a)!

Digite o termo na pesquisa conforme o Sumário atual da terceira etapa. Aperte o enter e aguarde o melhor resultado. Após entrar no tema da publicação, busque a palavra do seu interesse usando as teclas Ctrl + f. surgirá uma barra superior onde se deve digitar a palavra chave, p. ex. "Dummar", logo aparecerá ressaltada, com o número de vezes que se acha no texto. 

 

             

      

    Por Francisco Augusto de Araújo Lima. Ceará, Fortaleza, 08.02.2020.

faal.ww@gmail.com  genealogia@familiascearenses.com.br Atualizado: 12.02.2020.

   

  Antônio Álvares Couto nasceu em Portugal. Sargento Mor. No ano de 1796, chegou ao Recife, Pernambuco. A 12 de junho de 1816, morava na Vila do Jardim, Cariri cearense, onde é testemunha, no casamento de Alexandre Ferreira da Assunção, filho de João Florêncio e de Francisca de Holanda, com Rosa Francisca de Jesus, filha de Francisco Gomes Catolé e de Joana Maria, realizado na Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus do Jardim. Cf. Livro de Matrimônios, Jardim. familysearch.org. Cosme, filho natural de Bertoleza, escrava do Sargento Mor Antônio Álvares Couto, nasceu a 15 de julho de 1822, e foi batizado a 28 do mesmo mês e ano. Cf. Livro de Batismos, Jardim. familysearch.org.  Álvares Couto potentado na Vila de Jardim, manteve inimizade política com os Alenquer, Alencar. Existiu uma demanda travada com Leonel Pereira Alenquer, por causa das águas de uma propriedade, culminando em morte, a 28 de setembro de 1824. Cf. Paulino Nogueira. Presidentes do Ceará. Senador José Martiniano de Alencar. RIC. 1899. p. 121. RIC. Parte Cronológica. Ano de 1824 p. 155. Cf. Jornal, O Cearense. 21.04.1866.  A 12 de agosto de 1824, faleceu Isabel, escrava do Sargento Mor Antônio Álvares Couto. Cf. Livro de Óbitos Jardim. familysearch.org. 

   O Sargento Mor Antônio Álvares Couto casou-se com Ana Joaquina dos Santos, tida como portuguesa. Francisco, angola, de 30 anos de idade, faleceu da vida presente a 04 de fevereiro de 1830. O falecido Francisco, era escravo do órfão Joaquim filho de Dona Ana Joaquina dos Santos. Cf. Livro de Óbitos, Jardim. familysearch.org.

        Antônio Álvares Couto e Ana Joaquina dos Santos, pais do citado 1. Joaquim e de: 2.  

 

   

   2. João Álvares Couto, n. 1816, Jardim onde faleceu a 16 de novembro de 1882. Morou em Ouricuri, Pernambuco. Casou-se com Teresa Josefina de Jesus. Jornal O Cearense. 27.10.1869. Licença. Foi concedida uma de um mês ao Coletor das Rendas Provinciais do Jardim, João Álvares Couto deixando porem substituto idôneo. Jornal O Cearense. 01.11.1871. Licença de dois meses ao Coletor das Rendas Provinciais do município de Jardim, João Álvares Couto para tratar de sua saúde. Jornal O Cearense. 01.12.1882. Faleceu ontem (16.11.1882) nesta cidade (Jardim) de um ataque de congestão, o 1° Suplente do Juiz Municipal deste termo, Capitão João Álvares Couto um dos cidadãos mais distintos desta Comarca. Quer como Coletor quer como Juiz e finalmente como particular nunca se afastou do trilho do dever e probidade inexcedível. Liberal de todos os tempos, nunca variou sua norma de conduta pautada sempre pelos princípios de lealdade e moderação.

Termo de óbito. João Álvares Couto. “Aos dezesseis dias do mês de novembro de 1882 foi sepultado no Cemitério Público desta cidade o cadáver do Capitão João Álvares Couto viúvo, de moléstia no coração envolto em hábito preto foi por mim confessado e encomendado do que para constar mandei fazer este termo que me assino. O Vigário Joaquim de Sá Barreto.” Cf. Livro de Óbitos, Jardim. 

   João e Teresa, pais de: 1.1.

1.1. Joaquina Josefina Álvares do Couto casou-se a 26 de janeiro de 1875, com Elias Rodrigues Coelho, natural de Pernambuco, filho de Felipe Rodrigues Coelho e de sua primeira mulher Zulmira Marques de Gouveia, ambos de Pernambuco. Pais de: 1.1.1.-1.1.2.

1.1.1. Júlio Rodrigues Coelho, Farmacêutico. Primeiro proprietário da Farmácia Coelho, Milagres, Ceará. O Sr. Júlio faleceu no ano de 1932, e era casado com Adélia Gomes da Silva, natural de Milagres, Cariri cearense, filha de Antônio Gomes de Lacerda e de Josefa Maria do Espírito Santo, naturais de Milagres. Neta paterna de Manoel Gomes da Silva e de Maria Joaquina de Lacerda, (filha Joaquim Furtado de Lacerda, n. Pau dos Ferros, Rio Grande do Norte). Diário Oficial do Ceará. 08.10.1914. Expediente de 03 de outubro de 1914, nomeando Júlio Rodrigues Coelho, para o cargo de Delegado de Higiene do Município de Milagres. 

   Dona Adélia Gomes da Silva viúva de Júlio Rodrigues Coelho faleceu a 24 de julho de 1943, com 46 anos de idade, em Milagres, onde foi sepultada no Cemitério Público da cidade. Cf. Livro de Óbitos, Milagres. familysearch.org.     

Antônio Gomes de Lacerda e Josefa Maria do Espírito Santo, pais do Padre Misael Gomes da Silva, n. 20.09.1885, e ñ 21.09 Milagres, Ceará, e foi batizado:

“No primeiro de outubro de 1885, nesta Matriz (de N. Senhora dos Milagres), batizei solenemente a Misael, filho legítimo Antônio Gomes de Lacerda e Josefa Maria do Espírito Santo; nasceu a vinte de setembro do dito ano, sendo padrinhos, Patrício Barbosa Moreira e Maria Joaquina de Lacerda; do que para constar mandei fazer este assento que assino. O Vigário Manoel Rodrigues Lima.” Cf. Livro de Batismos, Milagres. familysearch.org. Ungidos do Senhor, Vol. III, 215, op. cit.

Manoel Gomes da Silva e  Maria Joaquina de Lacerda pais ainda de:

B.Joaquina Maria de Lacerda c. 16.01.1886, na Ig. Matriz de Milagres, com Manoel Fernandes de Amorim f. de Maria Fernandes de Jesus, solteira. Presentes, o Vigário, Padre Manoel Rodrigues Lima, as testemunhas, Doutor Antônio Joaquim do Couto Cartaxo e Teófilo de Oliveira Cabral . Cf. Livro de Matrimônios, Milagres. familysearch.org.                 

Bevenuto Álvares Couto.

Francisco Álvares Couto faleceu aos 32 anos de idade, no dia 10 de agosto de 1887, de lesão cardíaca. Pertencia a tradicional família Álvares Couto, da cidade de Jardim. Cf. Jornal Vanguarda. Crato. 18.08.1887,

Francisco Alves Couto, Francisco Álvares Couto, n. 22.12.1875, e batizado a 02.01.1876, f. de Cândido Álvares Couto e de Clara Angélica Rosa Muniz. Ver Mário Bem Filho, Origem e Formação das Famílias Couto e Bem. p. 17,18,31.

Casou-se a 18.09.1900, na Igreja Matriz de Jardim, com Júlia Antônia de Araújo Leite, Júlia Jorge Couto, f. de Manoel Jorge Leite e de Antônia Fabilícia de Araújo. Cf. Livro de Matrimônios, Jardim. familysearch.org. 

Dona Júlia nasceu a dez de março de 1883 (e não a 18.02.1883), e foi batizada a três de maio seguinte, na Igreja Matriz de Jardim, pelo Padre Vigário Joaquim de Sá Barreto. Padrinhos, o Capitão Castriciano Marques Gouveia e Dona Ana Rosa dos Santos Gouveia. Cf. Livro de Batismos, Jardim. familysearch.org. 

Francisco e Júlia, pais de:

  1. Cândido Couto, n. 21 de maio de 1909, {divulgado como tendo nascido a 12.06.1909}, e foi batizado a 1º de julho do dito ano, na Igreja Matriz de Jardim, pelo Padre Vigário Manoel Duarte de Queiroz. Padrinhos, Israel Jorge Leite e Maria Jorge Leite, solteiros. Cf. Livro de Batismos, Jardim.  familysearch.org.  Cf. Ademar Mendes Bezerra. Magistrados Cearenses no Império e na República. TJCE,1999, Fortaleza. p. 168.

   Segundo filho por Joaquina Josefina Álvares do Couto Elias Rodrigues Coelho

1.1.2. Teresa do Couto Coelho casou-se a 31 de julho de 1902, na Igreja Matriz de Jardim, Ceará, com José Aleixo Pereira.

 Termo de Batismo: Theresa Couto Coelho. Thereza filha legitima de Elias Rodrigues Coelho e Joaquina Maria Couto nasceu a 25 de junho de 1877 e foi batizada solenemente por mim nesta Matriz a primeiro de julho do mesmo anno sendo seus padrinhos Benevenuto Álvares Couto por procuração de Felipe Rodrigues Coelho e Ana Joaquina Álvares Couto de que para constar mandei fazer este assento de que me assigno O Vigário Joaquim de Sá Barreto.” Anotado à Margem: B. Cf. Livro de Batismos de Jardim.  familysearch.org. 

  Termo de casamento:  José Aleixo Pereira e Theresa Couto Coelho, casados a 31 de julho de 1902.

“Aos trinta e um de julho de 1902 compareceram perante mim nesta Matriz do Jardim as cinco e meia horas da tarde, os contraentes José Aleixo Pereira e Theresa Alves Couto (sic), elle desta Freguesia, ella da do Crato, elle viúvo de 33 annos, ella de 25 annos, solteiros, em tudo habilitados e sem impedimento algum se receberam por marido e mulher com palavras de presente e lhes foi dada a benção nupcial sendo testemunhas Antônio Alves de Matos, José Caminha de Anchieta Gondim. Para constar foi lavrado este termo que assigno com as testemunhas   O Vigário  Miguel Coelho”.   Obs. Anotado à Margem: “Ext. para fins religiosos 21.08.1935, Pe. Alcântara”.    Cf. Livro de Casamentos de Jardim. . familysearch.org. 

 Termo de Batismo: José Aleixo Pereira.

“José, filho legitimo de Manoel Aleixo Pereira e Josefa Maria de Lima, nasceu a 24 de agosto de 1868 e foi baptizado solennemente pelo Vigário Joaquim de Sá Barreto, a 12 de setembro do mesmo ano; sendo seus padrinhos Raymundo Ferreira Leite, e N. Senhora: do que para constar mandei fazer este assento que me assigno O Vigário Pe. Joaquim de Sá Barreto.” Anotado à Margem: B. Cf. Livro de Batismos de Jardim. familysearch.org. 

Teresa do Couto Coelho e seu marido José Aleixo Pereira, pais de: 1.1.2.1.-1.1.2.4.

 

1.1.2.1. Antônio Coelho Pereira, casado com Eulália Pereira nasceu em Abaiara, filha de Raimundo Pereira Lima e de Maria Teixeira Lima. Pais de: Valderez, Tatá, José Eudes Coelho, Mimi e Vânia Coelho. Representante Comercial, residiu, na Rua Floriano Peixoto, lado da sombra, entre as Rus Pedro Pereira e Pedro I, Fortaleza. 

1.1.2.2. Edmilson Coelho Pereira nasceu na cidade de Jardim a 21 de março de 1918 e faleceu a 1° de agosto de 2015. Prefeito Municipal de Milagres, 1959/1962 e 1971/1972. Farmacêutico. Trabalhou na pioneira farmácia de Pacoti, de seu irmão Elias Coelho e comprou a Farmácia Coelho do seu tio materno Júlio Rodrigues Coelho, afamado farmacêutico. O Sr. Edmilson Coelho casou-se com Dona Corina Sobreira Coelho, falecida a 07 de junho de 2016. Era filha de Cícero Leite Dantas e de Prisca Sobreira Leite.

Palácio Municipal Cícero Leite Dantas, Milagres, Estado do Ceará.
Cícero Leite Dantas e Dona Prisca Sobreira Leite pais da gentil senhorinha Maroli Sobreira Leite nasceu no dia 26 de outubro, e era aluna do Colégio Santa Tersa, Crato, Ceará, no ano de 1937.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da atribuição que lhe confere o artigo 74, letra a, da Constituição e nos têrmos do Decreto- Lei nº 1.985, de 29 de janeiro de 1940 (Código de Minas), decreta:

Art. 1º Fica autorizado o cidadão brasileiro Cícero Leite Dantas a pesquisar caulim e tintas minerais numa área de dez hectares (10 ha), situada no imóvel denominado Boa Vista distrito e município de Milagres, do Estado do Ceará, e delimitada por um retângulo tendo um vértice a setenta metros (70 m), rumo sessenta e cinco graus sudeste (65° SE) magnético do canto leste (E) da fachada norte da casa de Marcelino Totó e os lados que partem dêsse vértice com quatrocentos metros (400 m) e rumo trinta e cinco graus sudoeste (35º SW) magnético, duzentos e cinqüenta metros (250 m), e rumo sessenta e cinco graus noroeste (65º NW) magnético.

Art. 2º Esta autorização é outorgada nos têrmos estabelecidos no Código de Minas.

Art. 3º O título da autorização de pesquisa que será uma via autêntica dêste Decreto, pagará a taxa de trezentos cruzeiros (Cr$300,00) e será transcrito no livro próprio da Divisão de Fomento da Produção Mineral do Ministério da Agricultura.

Art. 4º Revogam-se as disposições em contrário.

Rio de Janeiro, 19 de outubro de 1944; 123º da Independência e 56º da República.

Getúlio Vargas

Apolônio Salles -    N.o 5.897 - Cícero Leite Dantas - Caulim, alvaiade e tintas minerais - Fazenda Boa Vista, Milagres, Ceará.

 

  Dona Corina e o Sr. Edmilson Coelho, pais de:

1.1.2.2.1. José Suderbi, jovem, acometido de hepatite não cumpriu a dieta e veio a óbito. 

1.1.2.2.2. Luiz Sérgio Sobreira Coelho, graduado, Mestre e Doutor em Medicina Veterinária, faleceu assassinado em crime envolto em mistério, acontecido nos arredores da Prainha, Aquiraz.

1.1.2.2.3. O filho caçula, estudante, morto em casa de seus pais, em trágico acidente.

1.1.2.2.4. Sônia Maria Sobreira Coelho, Assistente Social, casada com geração.

1.1.2.2.5. Simone Sobreia Coelho.

1.1.2.2.6. Glória Sobreira Coelho.

Ano de:

1958: assisti em Milagres  a animação da eleição municipal na qual o Sr. Edmilson Coelho, foi eleito Prefeito de Milagres, pelo PSD, mandato, 1959/1962. Senti a prosperidade da Farmácia Coelho, e de praxe a visita e a amigável conversa com o proprietário.

1965: na ida a Brejo Santo, realizar estágio no Serviço de Extensão Rural, pernoitei em Milagres e constatei a importância da Farmácia e do Farmacêutico para a comunidade, além de ser um 'point' noturno pra a juventude.

2001. Em uma tarde ensolarada fui a Farmácia Coelho entregar por cortesia e obrigação, ao casal proprietário, um exemplar do Famílias Cearenses UM, que cuida da minha ascendência paterna e do liame com os irmãos Coelho Pereira. O ar impregnado de tristeza, desânimo, a perda irreparável dos filhos, a velhice chegando. Não havia a mesma dinâmica de outrora. A um canto, duas cadeiras de balanço, juntinhas, em uma Dona Corina e na outra o Sr. Edmilson Coelho, demonstrando que o amor, e o sofrer unidos, minimizam a dor. 

 

Terceiro e quarto filhos anotados por Teresa do Couto Coelho e seu marido José Aleixo Pereira.

 

1.1.2.3. Laudelina Coelho Pereira nasceu a 28 de junho de 1903.

1.1.2.4. Elias Coelho Pereira, Elias Pereira Coelho nasceu a 02 de setembro de 1904, em Jardim, Ceará e faleceu a 25 de julho de 2002, em Fortaleza. Farmacêutico e Securitário.

 Termo de Batismo: Elias Coelho Pereira.

“Aos dezoito de setembro de 1904, na Igreja Paroquial do Jardim batizei solenemente o parvulo Elias, nasceu a dois deste mês, filho de José Aleixo Pereira e Theresa Coelho, moradores nesta Cidade. Foram Padrinhos: Antônio Alves de Matos e Theresa Alves Couto. E para constar mandei fazer este assento que assigno O Vigário Miguel Coelho”.Anotado á Margem: Casou-se com Anna Leite de Araújo, Maurity, Freguesia de Milagres, a 23 de maio 1923. Cf. Livro de Batismos de Jardim.  familysearch.org. 

  Jornal A Razão. 02.10.1930. Pacoty, 13. Para o Dr. José de Borba Vasconcelos. Sinceras felicitações Victoria bravos cearenses vossa digna pessoa. Saudações. Elias Coelho. Jornal A Razão. 06.09.1936. Transcorreu no dia dois do corrente (02.09.) a data natalícia do Sr. Elias Coelho, irmão do Sr. Antônio Coelho, Chefe Municipal da Ação Integralista Brasileira em Milagres. Ao aniversariante que é muito digno e esforçado agente da conceituada Companhia Nacional de Seguros Sul América, enviamos os nossos sinceros cumprimentos.

   Elias casou-se a 02 de maio de 1923, com Ana Augusto de Araújo Lima, Naninha nasceu a 05 de novembro de 1902, filha do Coronel Augusto Leite de Araújo Lima e de Maria Carolina Dantas de Quental Cartaxo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

        

 Elias Coelho e sua mulher Ana Augusto. Fotos: Acervo FAAL.

 

   Termo de casamento: Elias Pereira Coelho e Anna Leite de Araújo Lima.

“Aos dois dias do mês de maio de 1923, na Igreja Matriz da Cidade de Milagres, Bispado do Crato, compareceram perante mim, as cinco horas e meia da tarde, os Contraentes Elias Pereira Coelho e Anna Leite de Araújo Lima, elle natural do Jardim, e ella desta Freguesia de Milagres, onde são ambos residentes, solteiros: elle de dezenove anos de idade, filho legitimo de José Aleixo Pereira e Theresa Couto Coelho, e ella de vinte anos de idade, filha legitima de Augusto Leite de Araújo Lima e Maria Carolina de Araujo Dantas. Achando-se em tudo habilitados, e não constando que houvesse impedimento algum, com todas as formalidades prescriptas pelo direito, se receberam por marido e mulher, com palavras do presente, e logo lhes dei as bençans núpcias. Foram testemunhas Antônio Coelho Sobrinho e Julio Rodrigues Coelho. E para constar, lavrei este termo que assigno  O Vigário Pe. Manoel Duarte de Queiroz”. Cf. Livro de Casamentos de Milagres. familysearch.org.      

   Elias Coelho Pereira e sua mulher Ana Augusto de Araújo Lima, pais de onze filhos, estudados por Fco. Augusto de Araújo Lima, Famílias Cearenses UM, Editora Premius, Fortaleza, 2001. 460 p. Pais de: 1.1.2.4.1.-1.1.2.4.11.

 

1.1.2.4.1. José Ítalo Augusto Coelho. Padre - anotado a seguir.

1.1.2.4.2. Maria de Fátima Augusto Coelho nasceu no ano de 1927, em Mauriti, aonde faleceu, ainda criança. 

 

   

    Filomena.

1.1.2.4.3. Maria Filomena Augusto Coelho Bacharela em Farmácia, nasceu a 05 de agosto de 1925, em Mauriti e faleceu em 2019, Fortaleza. Termo de batismo de Maria Filomena Augusto CoelhoAos oito de outubro de 1925, na Capela do Maurity, Freguesia de Milagres, batizei solenemente Maria, nascida na referida Freguesia a cinco de agosto do mesmo ano, filha legítima de Elias Coelho e de Ana Augusto Coelho. Foram padrinhos, José Aleixo Pereira e D. Maria Carolina Leite. E para constar, lavrei este assento que assino. O Vigário, Padre Manoel Duarte de Queiroz.” Cf. Livro de Batismos de Milagres. familysearch. org. Filomena Coelho por longos anos exerceu a sua talentosa arte, revisora, diagramadora, criadora de layout, fotografia, no Centro Gráfico da ANCAR - Ceará, EMATERCE. 

 

   

    Solange.

 

1.1.2.4.4. Maria Solange Augusto Coelho nasceu a três de outubro de 1926, em Mauriti. Batizada a 05 de novembro do dito ano de 1926, na Capela de Mauriti, pelo Padre Luís Furtado Maranhão. Padrinhos, Júlio Rodrigues Coelho e sua mulher Adélia Gomes Coelho. Cf. Livro de Batismos, Milagres. familysearch.org.  

 

   

     Floscéli.

 

1.1.2.4.5. Maria Floscéli Augusto Coelho Bacharela em Letras, nasceu a 07 de novembro de 1928, em Pacoti, Ceará. Batizada a 24 de dezembro seguinte, pelo Padre José de Lima Ferreira. Padrinhos, Tertuliano Vieira de Sá e Enoe Paiva de Sá.  Cf. Livro de Batismos, Pacoti. familysearch.org.  O Farmacêutico Tertuliano Vieira e Sá, Mordomo da Santa Casa de Misericórdia e do Asilo de Alienados São Vicente de Paulo da Parangaba, e Diretor Superintendente dos Estabelecimentos Eduardo Bezerra S/A. Membro do Partido Agrário, residiu á Rua Sena Madureira, n° 325, Fortaleza.

 

      

          Elisiana.

 

1.1.2.4.6. Maria Elisiana Coelho de Oliveira nasceu a 24 de fevereiro de 1930, em Pacoti. Casou-se a 26 de junho 1954, na residência de seus pais, Rua J. da Penha, Outeiro, atual Aldeota, Fortaleza, com Glauco Chaves de Oliveira, filho de Joaquim Gonzaga de Oliveira e de Angélica Chaves de Oliveira, neto materno de José Rodrigues Rebouças Chaves e de Maria Felícia de Paula Galvão, naturais da Freguesia das Russas, Ceará. Glauco Bacharel em Direito, Auditor Fiscal da Receita Estadual, e falecido a 10 de abril de 2015, em Fortaleza.

Jornal A Razão Fortaleza. 06.03.1937. O Senhor Joaquim Gonzaga de Oliveira, Auxiliar do Comércio, membro da Ação Integralista Brasileira, Ceará, viajou nesta data a bordo do navio Afonso Pena, com destino a cidade de Vitória, Espírito Santo.