Blue Flower

Seja benvindo(a)!

Digite o termo na pesquisa conforme o Sumário atual da terceira etapa. Aperte o enter e aguarde o melhor resultado. Após entrar no tema da publicação, busque a palavra do seu interesse usando as teclas Ctrl + f. surgirá uma barra superior onde se deve digitar a palavra chave, p. ex. "Dummar", logo aparecerá ressaltada, com o número de vezes que se acha no texto. 

 

    

                                                     Cidade de Granjeiro. Fonte foto: Google.                             
 
   Albano Pereira Grangeiro e seus irmãos Inácio Pereira Grangeiro, Narciso de Loronha Alencastro Grangeiro e João Francisco Grangeiro Jr.
 
Albano nasceu a 1º de março de 17xx na cidade de Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, Açores, batizado a 15 do dito mês e ano.  
Filho de João Francisco Grangeiro e de Dona Clara Josefa Mariana, casados a 24 de agosto de 17xx, sendo de tarde. Neto paterno de Manoel Francisco Grangeiro e de sua mulher Maria de São João. Neto materno de Silvestre Pereira Cabral e de Dona Catarina Pereira da Cunha.
 
Irmãos anotados de Albano:
João Francisco Grangeiro Jr. c.c. Tomásia Francisca do Carvalhal, José, Rosa, Manoel, Narciso, n. 29 de outubro, e Inácio, que nasceu a 09 de janeiro, mais velho três anos que Albano. Narciso e Inácio também vieram para o Brasil. A informação detalhada, breve nesta página.
 
    Inácio Pereira Grangeiro nasceu no dia nove de janeiro de 1730, nesta Freguesia, cidade de Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, Açores. Filho de João Francisco Grangeiro e de Dona Clara Josefa Mariana. Neto paterno de Manoel Francisco Grangeiro e de sua mulher Maria de São João. Neto materno de Silvestre Pereira Cabral e de sua mulher Dona Catarina Pereira da Cunha. Cf. Livro de Batismo, Angra, Tombo. Ver seu irmão Albano Pereira Grangeiro.
Casou-se com Maria Rodrigues de igual naturalidade. Pais de:
1. Inácio Pereira Grangeiro Jr. n. em Goiana, Pernambuco. Casou-se com Teresa Maria de Jesus, n. Goiana, PE.
 
Fonte: Siará Grande - Uma Província Portuguesa no Nordeste Oriental do Brasil. Fco. Augusto, 5º Volume, índice Onomástico e Complementos. Fortaleza, 27.02.2017. Faal.