Blue Flower

Seja benvindo(a)!

Digite o termo na pesquisa conforme o Sumário atual da terceira etapa. Aperte o enter e aguarde o melhor resultado. Após entrar no tema da publicação, busque a palavra do seu interesse usando as teclas Ctrl + f. surgirá uma barra superior onde se deve digitar a palavra chave, p. ex. "Dummar", logo aparecerá ressaltada, com o número de vezes que se acha no texto. 

 

  

João de Agrela Jardim nasceu a quatro de outubro de 1781, no Lombo da Igreja, Concelho da Calheta, Ilha da Madeira, filho de Francisco de Agrela Jardim, serralheiro, e de Isabel Maria. Neto paterno de Manoel de Agrela Jardim e de Isabel Ferreira. Neto materno de José Pereira, do Salão, e de Josefa Maria, todos naturais e moradores na Calheta, Ilha da Madeira, Portugal.

       Termo de Batismo de João de Agrela Jardim.

  “Em os dez dias do mês de outubro de 1781 anos, nesta Igreja Paroquial da Calheta, fiz os exorcismos, batizei e pus os Santos Óleos a João, que nasceu a quatro deste mês, pelas três horas da manhã, filho legítimo de Francisco de Agrela Jardim, serralheiro, e de sua mulher Isabel Maria, naturais desta Freguesia e moradores no Lombo da Igreja. Foram padrinhos, Manoel da Silva dos Reis e sua filha Maria Pereira, e o padrinho assinou comigo era ut supra. O Vigário Padre Leandro José da Fonseca.”  Cf. Livros de Batismos, Calheta, Ilha da Madeira.   

   Termo de batismo de José de Agrela Jardim.

“Em os vinte e quatro dias do mês de novembro de 1777 anos, nesta Paroquial Igreja da Calheta, fiz os exorcismos, batizei e pus os Santos Óleos, a José que nasceu aos dezessete dias do dito mês, filho legítimo de Francisco Agrela Jardim e de sua mulher Isabel Maria, meus fregueses, moradores onde chamam de Lombo da Igreja, naturais desta mesma Freguesia. Foi padrinho Melchior Gonçalves que comigo assinou este termo, e madrinha. Josefa Pereira, moça solteira e de que fiz este assento era ut supra o Cura José Antônio da Silveira Jardim.”  

   José de Agrela foi dono do Sítio do Deserto, nos idos de 1849. Atual Distrito de Itapipoca, onde existe uma inusitada placa de sinalização, a margem da CE-354, que chama a atenção dos viajantes: “Deserto - zona Urbana”. Livro de Batismos, Calheta.

          Termo de casamento dos pais de João e de José de Agrela Jardim.

  “Em os dezoito de novembro de 1772 anos, nesta Igreja Paroquial da Calheta, assisti ao Matrimônio que entre si contraíram Francisco de Agrela (Jardim) serralheiro, filho de Manoel de Agrela (Jardim) e de Isabel Ferreira, com Isabel Maria, filha de José Pereira, do Salão. e de Josefa Maria, todos naturais e moradores nesta Freguesia e isto depois de corridos os banhos e não haver impedimento algum; e também lhes dei as bênçãos nupciais. Foram padrinhos, o Reverendo Padre Cura desta Paróquia, Padre José Antônio Morgado, Gaspar Bittencourt e César Bittencourt .... O Cura Antônio Francisco da Silva.”   Cf. Livro de Matrimônios, Calheta, Ilha da Madeira.

      Irmãos anotados de José e João de Agrela Jardim.   

1. Francisco. “Em os quatro dias do mês de outubro de 1779, nesta Igreja Paroquial da Calheta, fiz os exorcismos, batizei e pus os Santos Óleos a Francisco, que nasceu a vinte e oito de setembro próximo passado pelas oito horas do dia, filho legítimo de Francisco de Agrela Jardim, serralheiro, e de sua mulher Isabel Maria, todos naturais desta Freguesia e moradores no Lombo da Igreja. Foram padrinhos, Antônio de Agrela e Maria Pereira, filha de José Pereira, do Salão e o padrinho assinou comigo era ut supra. Padre Leandro José da Fonseca.” 

2. Isabel, n. 23 de setembro de 1783.  

3. Bartolomeu nasceu a 05 de março de 1786.  

4. Antônia nasceu a  19 de março de 1788.   

 

Antero Alves Agrela, n. Itapipoca, 22 anos, filho de Manoel Alves de Agrela e de Altina Pires Chaves. Casou-se a 1° de setembro de 1923, Fortaleza, com Maria Rodrigues Venâncio, n. São Bento da Amontada, 22 anos, filha de Joaquim Gomes Venâncio e de Maria Rodrigues Teixeira.

José Otaviano da Silva nasceu em Itapipoca, 22 anos, filho de Antônio Otaviano da Silva e de Maria Xavier da Silva. Casou-se a 10 de janeiro de 1920, Fortaleza, com Clotilde Agrela Jardim, n. Itapipoca, 19 anos de idade, filha de José de Agrela Jardim e de Maria de Agrela da Mota.

Raimundo de Agrela Braga, n. Itapipoca, f. de João de Agrela Braga e de Maria Teixeira de Agrela. Casou-se a 31 de outubro de 1925, no Ceará, com Maria Aguiar Braga, n. Maranguape, filha de Francisco Pereira de Aguiar e de Teresa Paes de Oliveira.  Pais de: Francisco nasceu a 21 de setembro de 1926, e batizado a 26 de fevereiro de 1927, pelo Monsenhor Antônio Tabosa Braga. Padrinhos, Antônio Luís Drumond Miranda e Arolisa Teixeira Miranda. Francisco c.c. a 10.12.1955, Fortaleza, com Maria Luíza Braga.

Cf. Livros de Batismos e Matrimônios, Ceará, familysearch.org. Cf. Livro de Batismos, Calheta. Tombo. Fonte: Siará Grande - Uma Província Portuguesa no Nordeste Oriental do Brasil. Editora Expressão Gráfica, Fortaleza. 2016. Francisco Augusto de Araújo Lima. genealogia@familiascearenses.com.br Francisco Augusto, Fortaleza, 02.11.2018.

 

      

Pôr do sol nas dunas da Praia das Almas, Paracuru. Fonte: Jornal o Povo. 26.08.2014.

 

   Família Maia, Aracati, Costa Leste, Ceará.

   Francisco da Costa Maia nasceu na Freguesia da Sé, Funchal, Ilha da Madeira, filho de Antônio da Costa Maia e de Ana Teresa Xavier da Cruz.

  Antônio da Costa Maia, lavrador, n. na Freguesia de São Roque, Ilha de São Miguel, filho de Manoel da Costa Maia, n. na Freguesia da Maia, Distrito do Porto, e de Maria Cabral, n. na Freguesia de São Roque, Ilha de São Miguel. Açores.

   Antônio {não informa os avós} casou-se a 07 de janeiro de 1741, na Igreja da Sé de Funchal, Ilha da Madeira, perante o Padre José Antônio de Brito, com Ana Teresa Xavier, n. na Freguesia da Sé, Funchal, filha de João Sardinha, n. na Vila da Calheta, e de Luzia de Freitas, n. na Freguesia da Sé. Ana neta paterna de Pedro Sardinha e de Isabel Rodrigues, naturais da Calheta. Neta materna de Manoel de Freitas e de Domingas .?. naturais da Freguesia da Sé.  Fonte: Siará Grande - Uma Província Portuguesa no Nordeste Oriental do Brasil. Editora Expressão Gráfica, Fortaleza. 2016. Francisco Augusto de Araújo Lima. genealogia@familiascearenses.com.br Fco. Augusto, Fortaleza, 03.11.2018. "Atualizado em 19.02.2020 e 28.05.2021).

 

 

                    

Igreja Matriz de N. Senhora do Rosário de Aracati. Gravura de 1859, José Carlos dos Reis Carvalho, in Renato Braga,  História da Comissão Científica de  Exploração, I.U. UFC, IU. Fortaleza, 1962.

      

   Família Maia, Cariri Cearense.

   Francisco Rodrigues Maia nasceu na Freguesia de São Julião do Calendário de Vermoim, Vila Nova de Famalicão, Braga, filho de David Francisco e de Helena Rodrigues. Neto paterno de Francisco Domingues Maltez, n. em Santa Maria de Arnoso, e de Maria Antônia, n. São Julião do Calendário. Neto materno de Baltazar Gonçalves, n. na Freguesia de São Tiago de Garzão (?), e de Maria Freire, n. na Vila Nova de Famalicão.

   O Familiar do Santo Ofício   Francisco Rodrigues Maia casou-se a 03 de novembro de 1715, com Josefa Maria do Espírito Santo, filha de Jacinto Casado Porto e de Micaela Maria, naturais do Porto. Residiu na Rua Direita da Guarda, Salvador, Bahia. Proc. TSO. Folha 06, 08.

   O Alferes da Ordenança Francisco Rodrigues Maia viveu com Madalena Pereira, solteira.

   Josefa Maria e Francisco Rodrigues Maia, pais de:

  1. Francisco Rodrigues de Jesus, natural da Freguesia de Pambu, Bom Conselho, Bahia, e morador na Missão Nova, Missão Velha, Ceará. Casou-se a 09 de janeiro de 1769, “pela manhã,” na Igreja Matriz da Missão Velha, com Úrsula Maria, natural da Missão do Rio Maior, Arcebispado da Bahia, filha de mãe solteira, cujo nome é ilegível, e viúva de Francisco da Silva Baima, (Bayma), falecido na Freguesia de São José dos Cariris Novos. Presentes, o Padre José Gomes Barreto, as testemunhas, o Capitão João Mendes Lobato, o Capitão Antônio de Matos Rodrigues, e mais pessoas conhecidas.

Anotou-se: Francisco Rodrigues Maia, filho de Ponciano Gomes da Silva (Barbosa) e de Antônia Ferreira dos Santos. Casou-se a 15 de outubro de 1821, na Capela de N. Senhora do Rosário de São João do Príncipe, Tauá, com Maria Ferreira da Luz, filha de José Neto de Souza e de Ana Joaquina. Cf. Livro de Batismos, Missão Velha.  familysearch.org.  La7-137v. Cf. Livro de Batismos, Matrimônios e Óbitos. Sto. Adrião, Vila Nova Famalicão. 79. familysearch.org.