Blue Flower

Seja benvindo(a)!

Digite o termo na pesquisa conforme o Sumário atual da terceira etapa. Aperte o enter e aguarde o melhor resultado. Após entrar no tema da publicação, busque a palavra do seu interesse usando as teclas Ctrl + f. surgirá uma barra superior onde se deve digitar a palavra chave, p. ex. "Dummar", logo aparecerá ressaltada, com o número de vezes que se acha no texto. 

 

   Hospitalizado desde o dia 25 de abril, faleceu na tarde de ontem, 05 de junho de 2020, no Hospital São Carlos, Fortaleza, o bom amigo Geová Lemos Cavalcante, vítima do novo coronavírus 19, SARS-CoV-2. Sepultado no cemitério Parque da Paz, Fortaleza, na manhã de hoje seis de junho.

  Geová Lemos Cavalcante nasceu a 08 de agosto de 1942, em Pedra Branca, Ceará, filho de Adauto Vieira Cavalcante e de Adelaide Lemos Cavalcante. Neto paterno de Amadeu Vieira Cavalcante e de Josefina Fragoso Dantas Cavalcante. Pela materna descendente dos Lemos de Almeida, co-fundadores de Quixadá, (Papai Lemos, Papai Emo, Papa Emo, Papa Ema). Bacharel em Direito, U.F.C., 1967. Funcionário graduado da Polícia Federal, membro do Rotary Club, Alagadiço, Fortaleza, Conselheiro da Arquidiocese de Fortaleza Escritor, genealogista. Sócio Efetivo, (2013), e Secretário Geral, do Instituto do Ceará - Histórico, Geográfico e Antropológico.

  O Dr. Geová era casado com Dona Maria Luíza Barroso Cavalcante, pais de Geórgia, Roberta e Raquel. 

 Geová Lemos Cavalcante quando universitário trabalhou como revisor no jornal Tribuna do Ceará,  Fortaleza, onde desenvolveu uma extraordinária capacidade de enxergar tudo, desde pequenos enganos a erros graves. Em face dos seus conhecimentos e de sua habilidade, solicitei no ano de 2016, para que ele fizesse a revisão do meu trabalho Siará Grande, duas mil e trezentas páginas de leitura árida e por fim a apresentação do referido livro. Ele com olhos de águia, paciência e dedicação realizou uma minuciosa análise de todo o texto, não permitindo passar nada que deixasse dúvida. Serei sempre grato por sua ajuda e pela generosa apresentação - coisa de quem é amigo. Inteligência superior, conhecedor da genealogia cearense, conversávamos e não tínhamos hora para terminar, conversa proveitosa, enriquecedora.

  O último encontro, na noite de 07 de março de 2020, quando do lançamento do seu belo trabalho Genealogia Cearense – Catálogo de Fontes, no Instituto do Ceará. Via e-mail mandou não um convite mas uma convocação para comparecer, conhecedor que era do meu comportamento não tão sociável. A lembrança daquela noite permanecerá: ele Dr. Geoavá feliz, a receber seus convidados, e no seu discurso, entendi melhor ainda a sua chamada, por mais de uma vez citou o meu nome quando se referiu a genealogia cearense. Genealogia Cearense – Catálogo de Fontes. Editora Instituto do Ceará, Fortaleza. 2020. 403 p.

   Fica a memória de um homem bom, amigo disponível e a certeza que o Poder Superior o recebeu com todas as benesses que os justos merecem.

Cf. Antônio Barreto Cavalcante e Aroldo Barreto Cavalcante, 1988. Os Cavalcantes, p. 86. Cf. Pedra Branca, Século XIX. Ed. LC Gráfica e Editora. Fortaleza, 2004. 336 p.

Francisco Augusto de Araújo Lima. Fortaleza, isolamento social, Tupancy, (Mãe-de-Deus), em um triste 06 de junho de 2020.

genealogia@familiasceraenses.com.br